terça-feira, 26 de maio de 2009

Saudade



Sinto falta do suspiro
quente
e da voz rouca ao meu ouvido
que pensei que na grande madrugada esqueceria,
mas não...
Senti a falta do suspiro doce,
da trêmula mão que desnorteada
muitas vezes me afaga num momento triste...
Sinto falta da sua vida na minha existência.
Vejo a saudade invadir meu corpo
como a escuridão à noite...
Venha e venha...
Ouça meu chamado.
Acompanhe meu grito desesperado na noite fria
que chora pela sua prensença.
Distante de mim, seu corpo, sua voz, seu amor...
E eu vago como a brisa fria da madrugada a buscar
sua companhia.
Sem caminhos certo, vago...Triste, solitário...
Mas vejo seus olhos na imensidão do infinito.
Olhos que mais uma vez me embriagam de amor...
Não te vejo,mas te sinto...
Como se fosse parte de mim...
Uma parte que falta
e que ao mesmo tempo me completa.

Um comentário:

  1. Doce, profundo, melancólico,
    a alma posta sob os dedos...

    Um forte abraço.

    ResponderExcluir