quinta-feira, 25 de dezembro de 2008

Sensações


O vento sopra.Sua nítida presença
Marca a fronte como um bruto corte...
E o sangue escorre ao toque de uma forte
Dor.Marcante, trêmula, intensa...
.
Sensações:sempre vêm de forma tão imensa,
Igualando-se também até com a morte.
E faz de mim um ser sem senso,ser sem norte...
Ao ponto talvez que essa dor me vença.
.
Entre dores, desejos, sentimentos...
Sigo talvez, nas trilhas do incomum
A camuflar esse mórbido lamentos...
.
Entre tantos sentidos este é mais um
Propagando o mesmo simples movimento
Sem ter chegado sequer a lugar algum

Nenhum comentário:

Postar um comentário