terça-feira, 23 de dezembro de 2008

Cumplicidade




Veja...São minhas mãos seguindo o desenho
do seu rosto
imóvel...
Como a brisa que vagueia os campos livres de pecado.
Veja...Dedos que outrora enlaçaram teus dedos no ápice da noite
em que você desabrochou para à madrugada...
e eu, te mostrei todo o caminho do desejo pleno...
E todo o silêncio daquela noite foi talvez,
o único barulho
que me recordo...

Veja...não são mais meus dedos que delineiam suas curvas...
Nem é o seu suspiro que me vem ao rosto...
Desconheço todas essas sensações...

Veja...imóveis corpos descontrolados
em busca de paz...
E você, viu tudo...
Presenciou tudo...E se você sentiu, não sei...
Talvez esse desejo fosse apenas um sonho
sem, inicio, sem meio ou fim...

Nenhum comentário:

Postar um comentário